9 de mar de 2016

Minha terra pequenina
Minha amada Cachoeira
Tu és cidade oficina
Do Brasil, pequena obreira

No sope da Mantiqueira
Quase junto as suas fraldas
Fundou minha Cachoeira
O lendário Sílvio Caldas
Feita de vales e montes
Minha terra pequenina
Tem a nutri-lá três fontes
A enfeitar uma colina

Minha terra pequenina
Minha amada Cachoeira
Tu és cidade oficina
Do Brasil, pequena obreira

Cingem-lhe a cinta, dois rios
Que avistados bem de cima
São dois versos luzidios
Vazados em bela rima
O sol sobre a minha terra
Quando nasce, alegra tudo
Primeiro as aves da terra
Depois, o arvoredo mudo

Minha terra pequenina
Minha amada Cachoeira
Tu és cidade oficina
Do Brasil, pequena obreira

O homem que nela mora
Tem coragem, enfrenta a vida
-Sai ao mar, fica sem vela
Mas traz o mar de vencida
Quando a dor se manifesta
Entre o seu povo sublime
Quem é saudável empresta
A outrem o bem que redime

Minha terra pequenina
Minha amada Cachoeira
Tu és cidade oficina
Do Brasil, pequena obreira.

Venho homenagear minha cidade, em que nasci cresci e onde encontrei meus dons para a Música, que Cachoeira Paulista, melhore, prospere e acredito que Cachoeira Paulista se torne uma cidade conhecida por todos, mas isso depende de todos os moradores da cidade e principalmente dos governantes...